SANTO EXPEDITO
ANJO FARMA
CONECT LAN HOUSE
GAS DO PAULO
2 IRMÃOS VARIEDADE
CORONA
BAR E PIZZARIA DO IVAN
POUSADA
LAVA JATO AUTO NIVEL
SUL DO PIAUI

Deputada quer embargar obra que causou estragos ambientais em São Gonçalo do Gurgueia

A força da queda d'água arrastou árvores, matou animais e devastou plantações de diversos agricultores familiares que trabalham na plantação de milho e melancia, produtos que seriam comercializados durante o período da Semana Santa.

03/03/2020 14h38
Por: Redacao
Fonte: piauihoje

Os danos ambientais ocasionados pelo terceiro rompimento das bacias de contenção levantadas em torno do parque solar, que está sendo construído em São Gonçalo do Gurgueia, chegaram à tribuna da Assembleia Legislativa do Piauí (ALEPI) nesta segunda-feira (02). 

A deputada Teresa Britto (PV) afirmou que vai pedir o embargo da obra no município até que o meio ambiente e as famílias atingidas na região sejam ressarcidas de todos os prejuízos. Para isso, a parlamentar vai entrar com requerimento para realização de audiência pública, que deverá acontecer na cidade com a presença do Ministério Público do Piauí (MP-PI), Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SEMAR), prefeitura e representantes da Casa Legislativa.

"Se a obra que nem terminou de ser construída já está provocando diversos danos ambientais, imagine quando a usina de geração solar estiver concluída, por isso vamos levar o poder da Assembleia Legislativa para lá, realizar uma audiência pública e pedir o embargo da obra. Queremos que todos sejam ressarcidos, tanto o meio ambiente como as famílias atingidas", disse a deputada.

Moradores da zona rural de São Gonçalo do Gurgueia relataram que o primeiro rompimento das bacias de contenção aconteceu no último dia 5 de fevereiro. A água desceu com violência do alto da Serra Santa Marta, onde o complexo fotovoltaico está sendo construído, em direção às fazendas das comunidades que ficam abaixo da obra.

A força da queda d'água arrastou árvores, matou animais e devastou plantações de diversos agricultores familiares que trabalham na plantação de milho e melancia, produtos que seriam comercializados durante o período da Semana Santa. 

Uma equipe da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos esteve no município investigando os impactos ambientais. Em entrevista ao Piauihoje.com, a secretária da pasta, Sádia Castro confirmou que pode notificar, multar e fazer recomendações à Enel Green Power, empresa responsável pela obra do parque solar. A Enel é uma companhia italiana, que atua na geração e distribuição de energia elétrica.

  • Deputada quer embargar obra que causou estragos ambientais em São Gonçalo do Gurgueia
Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários